Como se tornar um Growth Hacker? Entenda as habilidades

Neste artigo você vai ver:

Pretende migrar de área e atuar como Growth Hacker? Neste artigo, você vai conhecer quais são as habilidades esperadas pelo mercado.

Não é a primeira vez que escutamos de empresas e startups que elas contrataram Growth Hackers e não tiveram o resultado esperado. Esta decepção pode estar ligada a dois motivos:

  1. Uma expectativa muito alta da empresa ou contratante sobre o papel de Growth Hacker.
  2. Profissional da área de marketing que se apropriou de um termo supervalorizado do mercado para se vender, só que por um valor maior do que seus conhecimentos permitiam.

Se tornar Growth Hacker ou até mesmo se identificar como tal não é um papel fácil. Existe uma gama de skills e habilidades que profissionais da área precisam ter.

Vamos partir da seguinte premissa: profissionais de sucesso no marketing, geralmente tem perfil empreendedor.

 

Quero ser Growth Hacker. Por onde começo?

Existem algumas perguntas iniciais que darão boas respostas para quem está na dúvida se pode se tornar Growth Hacker, como:

  • Eu tenho interesse e potencial para me tornar uma pessoa empreendedora? 
  • Tenho interesse por diversos assuntos? 
  • Quero saber um pouco de tudo e me aprofundar em alguns temas específicos?

Se a resposta para as perguntas acima for SIM, perfeito, temos um bom caminho para começar. 

Caso a resposta for NÃO, talvez seja melhor pensar em outras opções mais específicas, que podem te dar um caminho tão interessante quanto, como Marketing Digital, Product Manager e Analista de Dados.

Antes de entrar em detalhes sobre as habilidades técnicas de profissionais da área – você pode ler sobre isso em T-Shaped Marketer ou Full Stack Marketer – é importante passar pelas habilidades soft, ou interpessoais, que uma pessoa dedicada ao Growth Hacking precisa ter para conquistar uma posição relevante dentro de uma empresa.

Veja quais são:

Skills importantes para Growth Hackers

Comunicação e paciência: Growth Hacking ainda é um termo novo. Portanto, parte do seu trabalho será educar demais colegas e stakeholders sobre seu papel e responsabilidades. Então, seja paciente e treine sua capacidade de comunicação com outras pessoas.

Análise e crítica: parte do trabalho de Growth Hacking é saber fazer uma boa análise de variáveis que podem influenciar no processo de experimentação e de alavanca de crescimento. Isso não quer dizer que você precisa ser especialista com números, apenas que não pode ter aversão a eles.

Organização e colaboratividade: profissionais Growth Hackers de alto nível sabem fazer a gestão do conhecimento gerado pelos experimentos e pelas atividades de crescimento. Portanto, deve ser uma pessoa que consegue organizar não só o seu backlog, mas o backlog do time todo de uma maneira que facilite que as pessoas colaborem e aprendam de maneira exponencial.

 

T-Shaped Marketer ou Full Stack Marketer, o leque de habilidades de um Growth Hacking

Agora, para se tornar especialista em Growth Hacking a nível de conhecimentos técnicos, existe uma série de verticais que é preciso conhecer, no mínimo superficialmente. Para isso existe um gráfico que é conhecido como T-Shaped Marketer que mapeia essas habilidades.

O gráfico padrão do T-Shaped Marketer, com as principais habilidades técnicas de quem trabalha com Growth Hacking pode (e deve) conhecer, é atualizado anualmente pela Growth Tribe, principal escola de Growth Hacking da Europa.

Exemplo do T-Shaped Marketer (2019) com as habilidades que se espera de profissionais de Growth Hacker. Consulte o site da Growth Tribe e busque sempre a versão mais recente do documento.
Clique aqui para ver maior. T-shaped Marketer by Zup.

Para isso, a escola divide tais habilidades e skills em 3 níveis:

Nível 1 – Skills Intuitivos: Os quais você, como Growth Hacker, deve ter uma compreensão profunda, mesmo que teórica. Idealmente, é importante  conhecer um pouco de todas, pois são habilidades que provavelmente serão necessárias durante toda a jornada de crescimento em diversos momentos e circunstâncias diferentes.

Nível 2 – Skills Práticos: Neste nível, o importante é conseguir conectar a camada mais superficial de conhecimento com a mais prática. Portanto, quem trabalha na área deve ter uma compreensão relativamente profunda, porém prática destas frentes. Provavelmente, elas serão necessárias para organizar a nível tático e estratégico das ações que irão impactar diretamente o resultado dos experimentos e do crescimento do negócio que está se trabalhando.

Nível 3 – Skills Técnicos e Especialistas: Neste caso, você precisa de uma compreensão profunda, prática e crítica de algumas destas habilidades. Geralmente, Growth Hackers devem ser especialistas em um ou dois deles, e ter o conhecimento médio ou básico de 6 a 8 outras skills.

 

Perfis generalistas vs perfis especialistas. Qual escolher?

No final do dia, como profissional de gestão e importante no processo de contratação e desenvolvimento do seu time, você precisará ter um mix de generalistas e especialistas. 

Afinal, não existe fórmula mágica para construir o time ideal. Cada caso é um caso e ao longo da evolução, do tempo e do crescimento, o time terá de se renovar e se reinventar.

Geralmente, buscamos formar times que tenham SEMPRE Growth Hackers e analistas de dados, e para cada caso específico, uma formação diferente com perfis de User Experience, Design, Marketing de Performance, Conteúdo e desenvolvimento front-end.

Nossa experiência montando equipes multidisciplinares nos ensinaram que é importante que Growth Hackers tenham um perfil generalista com capacidades analíticas, de organização e espírito de líder.

Já quem é da área de análise de dados, precisa ter noções fortes de Data Engineering e Data Science, mas que, acima de tudo, tenha visão de negócios.

Outros profissionais da equipe, por definição, devem ser especialistas, e se possível, que tenham mais de 2 verticais de conhecimento em profundidade – vide verticais do Nível 3 do T-Shaped Marketer.

 

Concluindo e recapitulando: como se tornar Growth Hacker?

  • Entenda seu perfil e se vale a pena migrar de área ou se é melhor se especializar em alguma frente mais especialista;
  • Lembre-se que para se tornar Growth Hacker é importante ter alguns soft skills como: capacidade de comunicação, paciência, pensamento crítico e analítico, organização e capacidade de colaboração;
  • A nível técnico, deve-se ter alguma especialidade técnica específica; além de conhecer a nível básico e intermediário de outras (nível 3); conseguir explorar estratégias e táticas de maneira lógica, prática e profunda (nível 2); e, conhecer, ao menos na teoria, a principal gama de skills intuitivos comumente utilizados no Growth Hacking. (nível 1)

Quer conhecer mais sobre a atuação de Growth Hackers na área de Produtos? Então ouça esse episódio do ZupCast:

Ainda tem alguma dúvida sobre o assunto? Então deixe um comentário.

Aproveite e se inscreva na nossa newsletter para não perder nenhum conteúdo novo.

Caio Jardim
Head de Growth Hacking
Focado em empreendedorismo de alto crescimento e tecnologia com o propósito de melhorar a vida das pessoas.

Este site utiliza cookies para proporcionar uma experiência de navegação melhor. Consulte nossa Política de Privacidade.