Zup e Pandemia – o que aprendemos em 1 ano

Março de 2021 marca um ano em que a Zup adotou o trabalho remoto como medida para preservar os zuppers durante a pandemia causada pelo Covid-19. De lá para cá muita coisa mudou e apostamos que muitas dessas mudanças não terão volta.

Por isso, no artigo de hoje resolvemos contar o que aprendemos durante esse ano tão duro e transformador.

Um ano? Já?

Pois é… O primeiro caso de Covid-19 foi confirmado em 26 de fevereiro de 2020 e em 12 de março foi confirmada a transmissão comunitária da doença, ou seja, os casos já não eram de pessoas que voltaram de viagem ou tiveram contato direto com alguém infectado. O coronavírus estava circulando livremente no nosso país.

Com isso, muitas empresas optaram por adotar o trabalho remoto em 13 março. Nós da Zup fomos uma dessas empresas. 

Uma decisão acertada, já que na semana seguinte o Brasil registrou a primeira morte por Covid-19 (17 de março) e alguns governos estaduais e municipais passaram a adotar quarentenas.

Qual o cenário da Zup em março de 2020?

Foi um desafio tremendo colocar mais de mil zuppers espalhados por seis escritórios no país para adotar o home office do dia para a noite, mas nos saímos muito bem!

Para apoiar o trabalho remoto dos zuppers, adotamos, por exemplo:

  • Ajuda de custo para luz e outras despesas no trabalho remoto no valor de R$ 70,00;
  • Reforço da comunicação do benefício do Vivo Easy, com reembolso de até R$ 70 nos planos de telefonia e internet;
  • Empréstimo de cadeiras e equipamentos de escritório;
  • Ajuda de custo para compra de equipamentos para o home office para zuppers que não tinham acesso aos equipamentos cedidos do escritório;
  • Guias com dicas de trabalho remoto e de ergonomia;
  • Cartão de benefício com mais flexibilidade para o zupper usar o vale-refeição e o vale-alimentação (Cartão Flash).

Mudanças de processos para continuar a crescer

O cenário na pandemia era desafiador. Muitas empresas se viram reduzindo jornadas de trabalho para impactar na folha salarial e outras realizando drásticos cortes no quadro de funcionários.

Mas essa não foi a realidade da Zup, muito pelo contrário. Crescemos muito em 2020 e encerramos esse ano com mais de 2.000 zuppers, dobrando novamente os números da empresa. 

Nosso processo seletivo já era 100% digital, afinal antes da pandemia a Zup já estava em seis escritórios em três estados diferentes. Porém, nosso processo de recrutamento e seleção era baseado nas localidades onde tínhamos esses espaços ou em pessoas com interesse em se mudar.

Assim, ao adotar o modelo de liberdade, onde o Zupper pode morar em qualquer lugar, abrimos o olhar para outras regiões do Brasil.

Outra mudança que realizamos foi uma adaptação em nossos benefícios, para ficar mais aderente ao modelo do trabalho remoto. 

Além disso, tornamos todos os nossos processos admissionais 100% remotos. Inclusive, a assinatura da carteira de trabalho se dá pela CTPS Digital e a assinatura do contrato de trabalho é por assinatura eletrônica. 

Já os exames admissionais foram postergados (de acordo com a Medida Provisória Nº 927, de 22 de março de 2020) por um tempo, o que evitou que nossos novos zuppers tivessem que sair do isolamento social. 

Onboarding remoto e o desafio de criar conexão

O onboarding foi um dos pontos que mais evoluíram desde o começo da pandemia. É um baita desafio fazer com que os novos zuppers se sintam acolhidos desde o dia 1, mesmo não estando perto fisicamente, mas estamos tendo resultados positivos. 

Por isso, no processo de onboarding 100% remoto, uma semana antes da admissão, o novo zupper começa a receber e-mails de orientação com conteúdos sobre nossa cultura e as principais dúvidas desse período. Depois, o onboarding propriamente dito é composto de uma semana inteira de sessões informativas para apresentação da Zup, nossos valores, benefícios e normas.  

Com o onboarding completamente digital, o novo zupper recebe seu equipamento e um welcome kit no conforto do seu lar. Para acessar seus benefícios é parecido, algumas coisas são enviadas para o endereço do zupper (como cartão de VR/VA) e outras são 100% pelo app (como os convênios médico e odontológico).  

O peso que uma pandemia representa

Passado o primeiro impacto de adotar o trabalho remoto nos vimos com o desafio de cuidar dos zuppers, física e mentalmente.

Para isso adotamos desde o começo da pandemia, por exemplo: 

  • Terapia online gratuita da Telavita;
  • Ginástica Laboral 2x por semana fixadas no calendário;
  • Conteúdos e práticas de Yoga;
  • Meditações guiadas para melhorar nossos dias;
  • Academias de ginástica por todo Brasil; 
  • Happy Hours mensais com atrações especiais;
  • Workshops especiais com temas cotidianos, como por exemplo, como crianças em casa na pandemia e Plantas & Jardinagem (Conexão Zupper);

Independente da pandemia, a Zup cresce

Mesmo em um cenário tão desafiador no país e no mundo, a Zup continuou crescendo e trabalhando para transformar o Brasil em um polo criador de tecnologia global!

Do começo da pandemia até hoje alcançamos resultados incríveis:

  • Contratamos +800 zuppers e dobramos de tamanho!
  • + 700 zuppers foram promovidos.
  • Criamos nossa própria tecnologia e lançamos quatro projetos Open Source: Ritchie CLIBeagleCharles CD e Horusec!
  • Publicamos + 63h de conteúdos técnicos no nosso canal no YouTube.
  • +45 lives entre Zup Open Talks e eventos patrocinados.
  • Inauguração do novo escritório em São Paulo.
  • Lançamento do Programa Catalisa, voltado para pessoas com deficiência (PCDs).
  • Lançamento do Orange Talents, o maior programa de contratação de profissionais juniores da história da Zup.

#Liberdade


Esses resultados só comprovaram nossa teoria de que trabalhar de qualquer lugar dá certo. Afinal, se com uma pandemia conseguimos realizações dessa magnitude, imagina sem?

Com essas informações, partimos para ouvir o nosso time. Em uma pesquisa com mais de 1.700 zuppers, descobrimos que mais de 80% gostariam de permanecer com a possibilidade de continuar com o modelo de trabalho remoto. 

Por isso, desde novembro de 2020 todos os zuppers podem escolher entre:

  • trabalhar dos escritórios (quando for seguro para eles reabrirem); 
  • em modelo 100% Home Office;  
  • trabalhar em modelo híbrido, revezando entre presencial e remoto.

É a liberdade para crescer de forma exponencial!

Vantagens e desafios do trabalho remoto que percebemos na Zup

Aprendemos muito nesse um ano de  trabalho remoto por conta da pandemia. A seguir vamos listar as vantagens e os desafios que percebemos durante essa jornada:

Vantagens

Os zuppers ganharam em qualidade de vida (ganharam tempo e reduziram o estresse) por evitar o trânsito entre suas casas e o escritório.

Conseguimos tornar a Zup mais diversa por diversos motivos, por exemplo:

  • o home office é mais cômodo para pessoas PCD, pois evita problemas de locomoção e adaptação do escritório;
  • conseguimos contratar fora dos polos (onde tínhamos escritórios) e trazer pessoas do país inteiro;
  • os zuppers puderam ter a liberdade de morar fora dos polos e muitos deles se mudaram de estado ou para cidades do interior, por exemplo.

Desafios

Garantir uma rede de apoio e suporte para o zupper, como problemas com o computador, queixas etc. Por isso, criamos a Central de Atendimento ao Zupper (CAZ), uma equipe dedicada para apoiar o nosso time.

Outro desafio é fomentar o engajamento entre as pessoas sem o espaço físico. Muitos zuppers estão há meses dentro de um time sem nunca ter conhecido pessoalmente seus pares e liderança. Para gerar essa conexão criamos uma agenda de ações como, por exemplo, os happy hours que já citamos. 

Zup na pandemia: esperança em um futuro transformador

Que jornada não é mesmo? O cenário da pandemia do Covid-19 no Brasil ainda está incerto em vários pontos. A única certeza que temos é que nada será como antes!

Quer fazer parte dessa história e ter a liberdade para crescer exponencialmente sua carreira de qualquer lugar aonde esteja (no país e no mundo!)? Então confira as nossas vagas abertas!

Capa do Artigo Zup e Pandemia
Juliana Sampaio
Conteúdo
Jornalista especialista em Marketing Digital com anos de experiência em empresas de tecnologia. Board Advisor da Girls in Tech Brasil.

Este site utiliza cookies para proporcionar uma experiência de navegação melhor. Consulte nossa Política de Privacidade.